23 de maio de 2017

MW Tático - A tática sem frescura no Imortal Tricolor

Caros

Sim, quem está escrevendo o prefácio desta nova coluna do Imortal Tricolor sou eu, Daniel Matador. O Seu Algoz está curtindo umas férias no Caribe e o Arigatô continua trabalhando feito um condenado para tornar o Grêmio cada vez mais forte. Então coube a mim capitanear essa bagaça enquanto isso. Tomei conta do gabinete da Diretoria e resolvi usar meus poderes de recrutador, desenvolvidos por anos de labuta no RH, e contratei a peso de ouro o analista tático revelação dos últimos tempos para ser o novo colaborador aqui do blog: o Maurício Wiklicky. Como o sobrenome dele parece nome de alienígena, ele é mais conhecido como MW. Qualquer referência ao WM, o famoso sistema de jogo implementado nos anos 20 por Herbert Chapman (em algum post futuro o MW explicará melhor o WM para os incautos) não é mera coincidência.

E falando em coincidências, o MW trabalha na mesma área profissional que eu (RH) e inclusive atua na empresa onde iniciei minha carreira profissional (coisas do destino). O foco dele serão as atuações coletivas e, por vezes, individuais nos jogos do Grêmio, analisadas com números, gráficos e dados. Nenhum outro veículo terá informações tão especiais quanto o Imortal Tricolor. O Maurício, assim como os outros blogueiros, também possui um perfil no Twitter, onde posta complementos de suas análises e interage com o pessoal. Sigam ele por lá em @mwgremio

Desejamos ao Maurício uma grande acolhida no maior blog gremista independente da internet. Sempre que vocês verem a chamada com o título "MW Tático", podem ter a certeza de que estarão acessando um material riquíssimo e exclusivo.

Saudações Imortais

**********************



A volta do Grêmio da troca de passes vertical

Nos últimos jogos acompanhamos como o Grêmio voltou a jogar de forma semelhante ao que havia feito no fim da temporada de 2016: usando a troca de bola com qualidade e verticalidade, buscando espaço em direção ao gol. Comparado com os jogos do início do ano, houve uma redução de quase 30% de troca de passes, porém com mais objetividade.  No jogo do último domingo contra o Atlético-PR o tricolor trocou 311 passes com 90% de acertos. Foram cinco conclusões a gol, sendo quatro certas e uma errada, mostrando como o time está cirúrgico neste quesito.
Isso se deve muito a dois fatores: a entrada de Arthur no meio campo, com sua alta capacidade de controle e toque de bola (parece um veterano) e o entrosamento de Barrios, fazendo as vezes de pivô. Esses dois, junto com Ramiro e Luan, são os destaques desse Grêmio que tem equilíbrio, porém possui uma meia direita de alta intensidade.

A intensidade de trocadas de bola entre Luan, Ramiro e Arthur, bem como o maior número de trocas de bola pela direita.

                                 
Estes dados são complementados se analisarmos o mapa de calor de Arthur, Luan e Ramiro. Sendo que a dupla Arthur e Ramiro se complementa e Luan se movimenta por todo ataque, abrindo espaços para quem vem de trás. Conseguimos ver a complementação de um com o outro e a grande movimentação de Luan.

Em amarelo e laranja a movimentação de Luan. Em azul a movimentação de Ramiro. Em rocho a movimentação de Arthur.
 
A dupla Arthur e Ramiro foi muito bem, porém tivemos Barrios e Luan como autores dos gols, assim como Kanneman e Geromel também ótimos (como normalmente são). Apesar da pressão e maior posse de bola do Atlético PR (58%), ele não assustou tanto. Até sobre isso fiz uma pesquisa no meu Twitter a respeito da melhor dupla do Grêmio no jogo contra o CAP e o resultado vemos abaixo. Mais uma vez o equilíbrio do time é retratado na visão do torcedor. 


Com esse resultado em mãos, resolvi analisar mais detalhadamente a dupla Luan e Barrios. Novamente Luan se aproximou mais da área, jogando mais próximo de Barrios, o que vimos nos últimos três jogos. Parece que Renato reencontrou o lugar de Luan, com liberdade para se movimentar quando Grêmio ataca, numa linha de três com Ramiro na direita e Pedro Rocha na esquerda,  fazendo a linha de dois no pressing da saída de bola do adversário. Isso mostra o quanto Luan é participativo e está longe de ser um “soneca”. O gol dele mostra muito bem isso. No momento que Arthur lança para Ramiro ele se encontra na segunda linha de defesa do Atlético PR, porém avança entre as linhas no espaço vazio aguardando o rebote, o que mostra a inteligência dele:

 


   Sobre Barrios: sim, temos centroavante, o fazedor de gols, mas não só isso, como veremos um pouco mais abaixo. Agora queria me concentrar no seu faro de gol e sua qualidade. Levantamento nos jogos da Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil indicam que Barrios tem 7 gols em 11 finalizações certas e 5 erradas, o que é um aproveitamento fantástico. Além de uma média geral de mais de um gol por jogo.

Os números de tentativas certas, erradas e de gols de Barrios na Copa do Brasil, Libertadores e Brasileirão. 
 
Mas, como disse acima, Barrios não é só um centroavante fazedor de gols, é um jogador que se movimenta, faz o pivô, atrai a marcação para abrir espaços. Junto com um meio de campo entrosado, onde Michel faz a proteção, Luan se movimenta por toda linha ofensiva, sendo o cérebro do time, onde a maioria das bolas passam, tendo a boa combinação e toque de bola de Arthur-Ramiro e o desafogo vindo com Pedro Rocha pela esquerda, vemos um Grêmio bem entrosado e treinado, tendo o chamado jogo apoiado como princípio.

 
Que o Grêmio continue assim e que as opções que estão fora do time só contribuam quando retornarem, pois com certeza Renato terá dor de cabeça para montar o time.

E aí, gostou? Tem críticas, comentários e até elogios? Posta nos comentários e fala lá no meu twitter @mwgremio